terça-feira, 24 de março de 2009

1Ano...parece mentira!!!

É verdade...já passou 1 ano desde que regressei, daquela que viria a ser a viagem mais importante da minha vida!!! A mais importante, pelo sentido, pelo que significou, pelo que trouxe na bagagem, por tudo o que vivi...
Passou 1 ano desde que embarquei de regresso à Madeira, de cabelo trançado, morena, e com a mala bem mais vazia de roupa, mas recheada de presentes, vinda directamente de Moçambique!!! Ás vezes paro para recordar como foi o regresso, e é engraçado...quando parti para Moçambique, não quis levar muita roupa comigo(levei só um casaquinho...) porque sabia que lá ia estar muito calor e não compensava...e assim foi...ao chegar a Maputo, mal conseguia ter a minha roupa vestida, e aí percebi o porquê de tanta gente ter mudado para roupas bem leves e frescas na casa de banho do avião...quando regressei, lembro-me de não ter sentido frio, apesar dos 11º que estavam em Lisboa!! As pessoas olhavam para mim de lado no aeroporto...sozinha, com aquela cor, e aspecto...e com calor no meio de tantas pessoas cheias de roupa e que termiam de frio!!! Em Moçambique deixei um pouco de mim...pelo trabalho voluntário que desempenhei, pelo que visitei e que fez com que me apaixona-se pelo País (deixei naquela terra 1/4 do meu coração...)...e deixei quase metade da minha mala, porque não tive coragem de regressar com coisas que tinha e que lá faziam falta...mas a minha malona continuava pesada!!! Eram capulanas e mais capulanas...para oferecer, muitas para mim...tudo feito à mão...bonecas tradicionais, roupa típica, colares, brincos, pulseiras, estátuas, caixas, caixinhas e mais caixinhas...e cajú!!!
Ás vezes sinto saudades das bolachinhas e dos iogurtes que comia lá...dos pastéis de nata do Café Continental...das frutas acabadinhas de apanhar...até mesmo do sumo Tang que não bebia há anos, e até das intermináveis viagens de "chapa" a menos de 10 cêntimos para vir à cidade, com mulheres carregadas com tudo o que possam imaginar, a arrastar pela mão 4 ou 5 filhos, a ouvir música aos altos berros...até da aventura que era para apanhar o dito "chapa"...tentem imaginar cerca de 40 pessoas num ponto de paragem, e 1 homem com o corpo fora de uma carrinha de 9 lugares a gritar o sítio para onde aquele carro ia, e iniciava-se uma correria desalmada para conseguir arranjar um dos 18 lugares vagos (sim...era uma carrinha de 9 lugares...)enfim...continuo com muitas saudades daquele País de gente calorosa que tão bem me acolheu!!!
Existe um contraste abismal entre o rico e o pobre...e isso jamais esquecerei!!!
A verdade é que regressei com o coração bem mais quente, mais caloroso...há quem diga que vim diferente, mais calma, mais madura, mais Mulher...não sei se será verdade ou se será esta a causa, mas na realidade sinto que vim de lá diferente!!! Não sinto inveja de ninguém, nem necessidade de falar de ninguém...não odeio ninguém, nem quero, não desejo mal a ninguém, nem nunca serei capaz de desejar...enfim...
O que passei pelas terras quentes de Moçambique, no meio das "machambas" das Mahotas, nos arredores de Maputo, é algo só meu...que por vezes é difícil de descrever...
Não consigo esquecer todas as pessoas que por lá conheci, especialmente a Karina...um dia conto-vos a história da Karina, que finalmente conheceu o pai...a Eduarda, companheira de almoço, de trabalho, de histórias e desabafos...sempre cheia de vontade de lhe contar o final das novelas brasileiras que tavam a dar por lá...a Aureliana, sempre caladinha e misteriosa e com tanto para contar...e finalmente a Glória...aquela maluca que foi a melhor companhia que podia ter arranjado, que se aventurava em tudo comigo, com quem tinha longas conversas a na varandinha de casa a tentar apanhar um ar fresco, mas sempre com medo dos mosquitos e dos rotweilers...enfim...grandes conversas, grandes passeios, grandes aventuras!!!
Tenho muitas saudades...tantas que tenho a certeza que regressarei brevemente...e não vejo a hora!!!!!
Um até já e "Kanimambo"!!!!